O tempero milagroso que diminui a glicemia e a gordura no fígado

Existem diversos tipos de especiarias à venda nas feiras e mercados, mas, de fato, uma merece a sua atenção. A… [ ]

24 de abril de 2023

Existem diversos tipos de especiarias à venda nas feiras e mercados, mas, de fato, uma merece a sua atenção. A ciência revelou cinco benefícios, comprovados, do consumo do cardamomo. Para quem não conhece, ele pertence à família do gengibre e é bastante aromático, sendo bastante utilizado na culinária da Índia e do Oriente Médio.

Veja, abaixo, as razões para colocar o cardamomo na dieta:

É antibacteriano
A especiaria tem eugenol, o que dá o cheiro picante das sementes. Um estudo de 2017 sugeriu que o cardamomo ajuda no controle de infecções como salmonella, responsável pelas infecções alimentares; e Candida, que causa infecções fúngicas, inclusive a candidíase.

Diminui a glicemia e reduz a inflamação
Um estudo de 2019 revelou que o tempero traz benefícios no controle da diabetes. Além disso, a suplementação da substância também reduziu marcadores inflamatórios do organismo.

Promove a saúde bucal
Isso ocorre por se tratar de um purificador de hálito, trazendo benefícios adicionais para dentes e gengivas. Um estudo de 2020 mostrou que a especiaria diminuiu o crescimento de bactérias que causam a gengivite, um tipo de inflamação da gengiva.

Melhora a saúde do fígado
De acordo com um estudo de 2018, o cardamomo reduz a inflamação no fígado. Na investigação, indivíduos com fígado gorduroso que consumiram cápsulas de 500mg, três vezes ao dia, reduziram marcadores inflamatórios no órgão e tiveram impacto positivo na saúde do órgão.

Faz bem ao sistema cardiovascular
Uma revisão de cinco estudos descobriu que a suplementação do tempero ainda pode ter efeito significativo na redução do triglicerídeos. Para quem não sabe, os triglicerídeos são um tipo de gordura que, em excesso, levam ao acúmulo de placas nos vasos sanguíneos, aumentando os riscos de infarto.

Um outro estudo ainda acrescentou que ½ colher de chá durante 12 semanas tem o poder de reduzir a pressão arterial.

Via Jornal Pequeno

0 Comentários

Deixe o seu comentário!