A iniciativa do Governo do Estado recupera ruas dos bairros, em parceria com as comunidades. Na Travessa da Matança, a colocação de bloquetes, blocos de concreto, deu outro aspecto ao local, que há décadas aguardava infraestrutura. Neste sábado (14), o governador Flávio Dino, acompanhado por secretários de estado e autoridades, esteve no bairro inaugurando a nova via para os moradores. Na área, foram melhorados aproximadamente 550 metros, com investimentos de quase R$ 200 mil.

“O Governo vem promovendo mudanças em todas as áreas e cidades. Próximo das comunidades e de todas as pessoas. Essa obra melhora a vida das pessoas, além de gerar oportunidades de trabalho envolvendo as comunidades. É de grande alcance para os moradores e que atende demandas de problemas imediatos das pessoas. É um programa que vai continuar, por ser bem sucedido”, pontua o governador Flávio Dino.

“Voltar aqui como deputado federal e ver a satisfação das pessoas com o local onde vivem, agora com mais infraestrutura, me deixa muito feliz com o trabalho de qualidade desenvolvido na Secretaria do Trabalho, pelo qual me sinto responsavel. Mesmo de volta ao Congresso, continuo atento aos projetos da Setres, que considero parte do meu legado político e que muito me orgulha.”, afirmou Julião Amin.

O secretário de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres), Sílvio Conceição Pinheiro, destacou o compromisso da gestão estadual com a melhoria da qualidade de vida das pessoas. “Era uma área que necessitava de serviços desta natureza e era uma determinação do nosso governador, que viu a realidade deste local. Certamente, vai melhorar a qualidade de vidas destes moradores”, destaca.

As obras também resolveram o problema do esgoto no bairro Pão de Açúcar, que fica acima da Rua da Matança. No período de chuvas, os dejetos invadiam as mais de cem casas da Travessa da Matança.

A rua recebeu bloquete do tipo intertravados, fruto de convênio com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), como parte do programa estadual para ressocialização dos apenados, que produzem o material que foi utilizado como pavimento. O projeto dá ao encarcerado a oportunidade de ter uma ocupação profissional durante o cumprimento da pena.