O ex-secretário de Agricultura Familiar do Maranhão, Adelmo Soares, foi homenageado pelo Fórum dos Gestores Estaduais Responsáveis pelas Políticas de Apoio à Agricultura Familiar no Nordeste e Minas Gerais, um espaço de debate entre os estados participantes visando a construção de soluções que busquem fortalecer a agricultura familiar no território em questão.

O reconhecimento deu-se em função da grande contribuição de Soares para a consolidação do fórum como espaço legítimo para troca de experiências e compartilhamento de informações, documentos, instruções normativas e legislações referentes ao apoio e desenvolvimento de políticas públicas próprias à Agricultura Familiar, com grande foco em assistência técnica especializada e de qualidade, acesso aos recursos hídricos, regularização fundiária e comercialização – temas que estão na pauta da sociedade civil organizada e de entidades ligadas à defesa da terra e ao desenvolvimento rural. E que foram os pilares fundamentais durante os anos em que Adelmo Soares esteve à frente da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF).
A iniciativa – O fórum nasceu da experiência comum, entre os estados participantes, de lidar com a adversidade do semiárido brasileiro, que se estende desde o leste do Maranhão, passando por todos os estados do Nordeste e seguindo até o norte de Minas Gerais. Criado em 2015, ele tem reuniões periódicas para tratar de temas pertinentes ao desenvolvimento da agricultura familiar.
De acordo com Adelmo Soares, muitas das experiências do Governo do Maranhão em prol da agricultura familiar do estado foram levadas para conhecimento do fórum, num compartilhamento sadio de experiências que se mostraram exitosas por aqui.
Dentre as grandes iniciativas da gestão de Adelmo Soares na Secretaria de Estado da Agricultura Familiar estão a criação do Programa de Compras da Agricultura Familiar (Lei 10.327/15) e do Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Agricultura Familiar e Reforma Agrária (Lei 10.444/16), que transformou a realidade de muitos produtores familiares do Maranhão.
Além da articulação para a criação e aprovação de leis que fomentam o desenvolvimento do segmento no Estado; mais de R$ 50 milhões foram investidos na agricultura familiar maranhense, por meio de ações que desenvolveram as cadeias produtivas ligadas ao segmento, além de pautas como educação rural, tecnologias sociais de acesso a água, comercialização da produção e regularização fundiária.
“Foram três anos e três meses de muito trabalho à frente de uma secretaria nova e pioneira no Maranhão, e posso afirmar que alcançamos experiências de sucesso, em função da parceria que estabelecemos com a sociedade, com o homem e a mulher do campo, com os nossos agricultores familiares. Tudo foi feito por eles e para eles e o reconhecimento do Fórum de Gestores Estaduais da Agricultura Familiar do Nordeste e Minas Gerais também é uma homenagem a toda a equipe que esteve comigo, ao governador Flávio Dino que reconheceu a importância dessa reinvindicação e principalmente a todas as famílias que atendemos no Maranhão durante esse período, a todos os invisíveis que tornamos visíveis”, comemorou o ex-secretário, que deixou a gestão da SAF no início do mês de abril para concorrer a uma cadeira no legislativo estadual pelas eleições de outubro.
SAIBA MAIS
A Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF) foi criada em 2015, através da promulgação da LEI Nº 10.205. A pasta, até então pioneira dentro do Estado do Maranhão, tornou-se um dos principais pilares da gestão Flávio Dino, ao priorizar eixos como Renda, Produção e Educação; comandada durante os últimos três anos pelo caxiense Adelmo Soares, a SAF conquistou feitos importantes, como a captação de recursos internacionais em parceria com o FIDA (Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola), além da revitalização de programas como o PNCF (Programa Nacional de Crédito Fundiário), Cisternas, bem como a criação das AGRITEC (Feira da Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão) – espaço importante de troca e compartilhamento para a população.
Por meio de sua atuação, o ex-secretário construiu um legado que deixa de ensinamento, mostrando que com empenho e dedicação o Maranhão pode sim construir um caminho diferente.